quinta-feira, 22 de novembro de 2007


Introdução
- Como se formou o Sistema Solar?
- Que teorias explicam a Nébula Solar?
- O que constitui o Sistema Solar?
Objectivos
-Explicar a formação do Sistema Solar;
-Demonstrar quais as teorias explicativas da Nébula solar;
-Identificar os planetas e os restantes astros do Sistema Solar.

Desenvolvimento

Teoria da Nébula Solar:

A Nébula Solar evoluiu a partir de uma nuvem gasosa interestrelar (nébula solar).
Nuvem gigantesca contrai uma onda de choque provocada pela explosão de uma estrela.
Energia proveniente da contracção da nébula fez com que toda a matéria primitiva do Sistema Solar iniciasse uma rotação diminuindo-a, fazendo com que porções de matéria cósmica -gases, poeiras rochosas e metálicas- se aglomerassem, originando corpos de maior dimensão que originaram os seguintes astros constituintes do Sistema Solar:

  • Planetas;
  • Satélites;
  • Asteróides;
  • Cometas.

Mais tarde esta teoria foi reformulada e actulamente é a que melhor justifica a Teoria Nebular. Esta teoria refomulada admite que o Sistema Solar se formou através de uma nébula com origem no Sol, uma vez que por atracção gravítica, adquiriu rotação e sofreu acreção, fazendo com os materiais subissem a sua temperatura chegasse ao estado de fusão, implicando a existência de uma diferenciação dos materiais por densidade.


A Teoria Nebular Reformulada considera a existência dos seguintes passos:

- No Universo existia uma nébula constituída por gases e poeiras;

- A sua contracção foi provocada pela existência de forças de atracção gravitica no interior desta nébula;

- A contracção da nébula foi a responsável pelo aumento da velocidade desta;

-Ao arrefecer, a nébula adquiriu uma forma de disco aplanado, cujo o centro é definido por proto-sol;

-O arrefecimento do disco foi provocou a condensação dos materiais da nébula em pequenos grãos;

- Se estes materiais se encontrarem depositados no interoir do disco, a sua velocidade de arrefecimento é menor, mantendo-se a uma maior temperatura do que aqueles que se situam na periferia da nébula. Se se encontrarem numa zona mais externa da nébula por estarem contacto com o Universo, que se encontra a baixa temperatura, arrefecem mais rapidamente;

- A atracção gravítica continuou a verificar-se no interior do disco nebular, originando o choque entre os pequenos grãos sólidos anteriormente formados;

- A acreção obteve como reslutado dinal a formação de protoplanetas;

- A formação dos planetas deve-se ao facto da acreção gravítica continuar a verificar-se a posterior diferenciação dos materiais sujeitos a acreção.

Constituição do Sistema Solar

O Sistema Solar localiza-se na Via Láctea e é constiuído por:

- Estrela (Sol) - Corpo celeste que emite luz própria e que parece cintilar. O Sol é uma esfera gigantesca de gases, como o Hélio e o Hidrogénio, cada vez mais comprimidos à medida que se vai descendo em direcção ao núcleo central. O Sol queima 4,5 milhoes de toneladas de Hidrogénio por segundo, que transforma em energia, parte da qual atinge a Terra sob a forma de luz visível.

-Planetas Telúricos - Mercúrio, Vénus, Terra e Marte - são caracterizados por terem uma elevada densidade e uma dimensão reduzida. São também designados de Planetas Interiores.

-Planetas Gigantes ou Planetas Gasosos - Júpiter, Saturno Úrano e Neptuno - reflectem a sua dimensão superior e uma constituição essencialmente gasosa.

-Asteróides - são corpos de tipo planetário que se distinguem dos planetas por:

  • Serem mais pequenos;
  • Terem forma irregular;
  • Terem eixos de rotação distribuídos ao acaso.
Os asteróides situam-se entre Marte e Júpiter, na Cintura de Asteróides.

-Meteoros e Meteoritos - são corpos rochosos e/ou metálicos. Os meteoros quando atravessam a atmosfera, devido à resistência que esta oferece à sua passagem, desintegram-se originando um rasto luminoso vulgarmente conhecido de estrela cadente. Os meteoritos resistem ao aqueciemnto conseguindo atingir a superficie da Terra embora parcialmente destruídos na seu trajecto.
  • Cerca de meio milhar de meteoritos caiem anualmente no nosso planeta, dos quais apenas dez ou doze são recuperados pelos cientistas.

  • Quando algum meteorito cai, resulta uma depressão chamada de cratera de impacto, de forma circular, com um rebordo saliente e uma profundidade distinta conforme a massa do meteorito e a velocidade com que atinge o solo.

-Cometas - São corpos constituídos por rocha e gelo, possuidores de um núcleo rochoso, apresentando uma órbita muito excêntrica que difere de cometa para cometa.


No séc. II Ptolomeu (sábio grego) formulou a Concepção Geocêntrica que afirma:

- Que a Terra se encontra no centro do Universo e os outros planetas se deslocam em seu redor fazendo movimentos circulares ao longo das suas órbitas.


Ptolomeu










Concepção Geocêntrica
http://www.mundofisico.joinville.udesc.br/imagem.php?idImagem=607

http://profs.ccems.pt/PauloPortugal/CFQ/Geocentrismo_Heliocentrismo/Image1448.jpg


Mais tarde, no séc. XVI, Copérnico formulou a Concepção Heliocentrica que afirma:
-Que o sol se encontra no centro do Universo e a Terra, um simples planeta que gira à volta daquele astro, assim como os restantes planetas.

Copérnico








http://www.ifi.unicamp.br/~accosta/copernic.jpg

Concepção Heliocêntrica












http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://filotestes.no.sapo.pt/cosmos6.jpg&imgrefurl=http://filotestes.no.sapo.pt/cosmos3.htm&h=228&w=236&sz=64&hl=pt-PT&start=9&tbnid=f227IbbTWwgolM:&tbnh=105&tbnw=109&prev=


Conclusão

Podemos então concluir que o Sistema Solar teve origem há cerca de 4600 milhões de anos, numa nuvem de gás e poeira que rodava lentamente, comprimindo-se cada vez mais. Ao contrair-se esta nuvem tornou-se muito quente, originando o Sol. Algumas partículas de material que continuaram a girar em torno do Sol, colidiram-se umas com as outras, formando os planetóides, e que com o crescimento originaram os planetas. Através da Teoria da Nébula solar obtemos argumentos a favor contra que passo de seguida a citar:

Argumentos a favor da Teoria da Nébula solar:

- Sentido Directo- todos os planetas se deslocam em torno do Sol no mesmo sentido;

- Todos os planetas, à excepção de Vénus, têm movimentos rotativos no sentido directo, assim como o Sol;

- Na Via Láctea existem variadissimas regiões ocupadas por nuvens interestrelares, nascendo novas estrelas ou outros sistemas. A sua forma sugere que o Universo se repetem situações de achatamento de nuvens de gás.

Argumentos contra a Teoria da Nébula Solar:

- O Sol não roda de modo suficientemente rápido;

-Os planetas têm mais que um momento angular;

- O Sol poderá adquirir a maior parte do movimento angular do sistema;

- A conservação do momento angular requer que cada parte da rotação condense a nébula, para conservar o seu momento angular.

Bibliografia


Livros:
- Maciel, Némia e Miranda, Ana - Eu e o Planeta Azul - Terra no Espaço, Ciências Físicas e Naturais, Porto Editora: Porto
- Ferreira, Jorge e Ferreira, Manuela - Planeta com Vida, Geologia (Volume I), Edição Santilhana: Carnaxide